PUB

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Compota de Pêssego

Fiz esta compota para aproveitamento de pêssegos vindos diretamente da horta dos meus pais. Biológicos e deliciosos. Adoro. Estavam bastante maduros pelo que tive mesmo de optar pela compota para que não se estragassem.
 
Só usei 450 gr de açúcar porque cá por casa não somos fãs de compotas demasiado doces. Na minha opinião este peso é suficiente mas claro, se gostarem, podem adicionar um pouco mais. Se quiserem podem substituir por açúcar amarelo mas tenham em atenção que este é mais doce que o branco.

No entanto, se desejam conservar a compota por longo período de tempo, sugiro a leitura da nota que deixo no final deste post. Entre outras coisas, terão de dobrar a quantidade de açúcar.
 

INGREDIENTES:

  • 1 Kg de pêssegos bem maduros*
  • 450 gr de açúcar
  • 2 paus de canela
  • Sumo de meio limão
*Pesei depois de tirar caroço e casca.
 
 
PREPARAÇÃO:

  1. Retire a casca aos pêssegos, corte-os em pedaços e retire-lhes os caroços.
  2. Num tacho coloque a polpa dos pêssegos em pedaços e junte-lhe açúcar, os paus de canela, o sumo do limão e vai ao lume brando até estar bem cozido. Vá mexendo de vez em quando. Este processo demora cerca de 40/45 minutos.
  3. Para saber se o doce está pronto coloque um bocado de doce num prato, se passar com o dedo  e ele não se juntar está pronto, é o chamado ponto estrada.
  4. Não necessitei de passar a varinha mágica pois como referi anteriormente, os meus pêssegos estavam bem maduros e também porque gosto de sentir alguns pedaços pelo meio da compota mas se não gostar, poderá passar a varinha uns 15 minutos antes da compota estar pronta (retire os paus de canela).
  5. Ferva os frascos para esterilizar e coloque o doce nos frascos. Tape os mesmos e vire-os com a tampa para baixo para criar vácuo. Deixe ficar assim até arrefecer.
 
Espero que gostem!
 
***
________________________________
Ficha Técnica:
- tempo de preparação: 1 hora
- dificuldade: Fácil
- vegetariano: Sim
- para crianças: Sim
- ingrediente principal: Pêssego
- nº de porções: Cerca de 400 ml
 
 
***
 
NOTAS SOBRE COMPOTAS 
 
- As compotas aguentam-se durante anos desde que usem frascos devidamente esterilizados e que cumpram o rácio de 800g de acúcar para cerca de 1kg de fruta. (É o açúcar que conserva e que faz a compota durar bastante tempo sem se estragar. Se fizerem com pouco açúcar, como algumas receitas que se podem ver em outros blogues e até mesmo esta, devem sempre guardar as compotas no frigorífico e consumi-las rapidamente pois não vão aguentar muito tempo, não sendo por isso as receitas ideias para fazer agora e oferecer no natal!)
 
- Reutilize os frascos de vidro para guardar as suas compotas: deve usar frascos com tampas metálicas e não plásticas (que são mais propícias ao desenvolvimento de bactérias). Lave-os bem com água quente e detergente e retire-lhes os rótulos. Eu costumo deixar os meus frascos de molho em água bem quente e depois, com um esfregão palha de aço fininho (daqueles que já têm sabão) esfregar bem. Além de o rótulo sair na perfeição, retira também os restos de cola deixando os frascos como novos.

- Para esterilizar os frascos há vários métodos que pode utilizar depois de os ter lavado e retirado os rótulos. Pode colocar numa panela cheia de água, juntamente com as tampas e deixar ferver uns minutos, deixando depois secar bem antes de os utilizar. Poderá também colocá-los no microondas durante 1 ou 2 minutos, retirando-os depois com cuidado e utilizando-os de seguida. Outro método, e o que eu utilizo é simplesmente colocá-los na máquina de lavar, e utilizar de seguida.

- Depois de fazer a compota e encher os frascos, feche-os ainda quentes (para não deixar que as bactérias se desenvolvam com o arrefecimento)e vire-os de "cabeça para baixo". Isto vai permitir criar um vácuo natural que ajudará a conservar o doce.
 
- Faça umas etiquetas bonitas e cole-as nos frascos com compota. Guarde depois os frasquinhos nem local fresco e seco até à altura de consumir, ou de oferecer.
 
- Se seguir todas estas dicas será difícil que a sua compota não se aguente em perfeitas condições por muito tempo. Mas se, por acaso ao abrir a compota esta tiver um bocadinho de bolor à superfície, isso não significa que esteja estragada. Retire o bolor que se formou  - que deverá ser uma fina película - e consuma o doce normalmente. Esse bolor é como uma "camada protectora" que evita que o resto do doce se estrague.
 
Informação retirada na íntegra do blogue ECONOMIA CÁ DE CASA.

11 comentários:

  1. Que cor linda e a consistência é fabulosa!

    ResponderEliminar
  2. ficou com uma cor muito boa, tambem não sou muito apreciador de compotas excessivamente doces, assim deve ser no potno.


    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderEliminar
  3. Mas que delícia que deve ter ficado Anabela!!! Excelente cor e textura ;)
    E com fruta biológica, ainda melhor.
    Beijinho

    Recanto com Tempero
    http://recantocomtempero.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Que cor tão bonita!
    Ficou mesmo apetitoso esse teu doce, maravilha.

    ResponderEliminar
  5. Ter uma horta por perto é uma bênção!
    Essa compota ficou um espetáculo, com uma cor belíssima!
    Beijos e ótimo final de semana pra ti! =)
    www.deliciasdavodeo.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É realmente uma bênção Andrea. Sou uma privilegiada nisso.

      Obrigada e beijinhos :)

      Eliminar
  6. Aspeto delicioso ;)
    Bjssss
    criandocomamorculinaria.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...